Esportes DP

NÁUTICO

Com possível ausência de Kieza, carrasco do Guarani, Náutico terá desafios no ataque

Centroavante deve ser desfalque no jogo desta sexta-feira, seu provável substituto, Guillermo Paiva, tem apenas 54 minutos jogados na temporada

postado em 10/06/2021 08:15 / atualizado em 10/06/2021 09:59

<i>(Foto: Tiago Caldas/CNC)</i>
A torcida do Náutico precisa forçar a memória para lembrar da última vez que o atacante Kieza ficou fora de um jogo do Náutico. Ainda era 22 de dezembro de 2020 e o Timbu, na 31ª rodada da Série B, vencia o Cuiabá por 2 a 0, e o ídolo se recuperava de uma lesão na coxa. Agora, porém, contra o Guarani, 22 jogos depois, ele volta a cumprir expediente no DM e provavelmente não viaja com o elenco para Campinas, na manhã desta quinta-feira.

Artilheiro do Alvirrubro com 10 gols na temporada e 12 no ano, Kieza vem sendo reavaliado diariamente pelo DM após sofrer uma pancada no tornozelo contra o Vitória. Ainda ausente dos treinos, porém, ele deve ser desfalque, mesma situação vivida pelo volante Djavan, também titular do time. Sem essas duas peças, a expectativa é de que Guillermo Paiva e Matheus Trindade herdem suas vagas no time principal na partida desta sexta.

Para o paraguaio, deve ser a primeira titularidade desde o retorno ao clube, em abril. Desde então, Paiva só participou de quatro jogos, sempre acionado no segundo tempo, somando 54 minutos e um gol contra, contra o Santa Cruz. Para ele, a partida pode ser uma boa chance para se afirmar como uma boa opção no time do Náutico, como era em 2020, quando fez 28 jogos, mesmo convivendo com lesões e saindo antes do fim da Série B.

Mas a ausência de gols na temporada não se aplica só a Paiva. Entre os atacantes, o único reserva que já conseguiu colocar uma bola na rede nesta temporada foi Giovanny, que atua como ponta. Nesta Série B, mais especificamente, Jean Carlos foi o único jogador a marcar gols para o Timbu, algo que o time buscará reverter contra a equipe de Daniel Paulista.

A contribuição de Kieza, porém, vai além dos gols marcados. Apesar da idade avançada, o jogador costuma ser participativo nos jogos, mesmo quando a bola não chega tanto para ele. Sem o K9 à disposição e sem nenhum outro centroavante com ritmo de jogo no elenco, há de se questionar o quanto o por quanto tempo será possível manter seu substituto exercendo o papel tático do centroavante do Timbu, auxiliando na armação e na marcação.

Outro ponto difícil de alcançar é o ótimo histórico de Kieza frente ao Guarani. Foram apenas três jogos, todos pelo Timbu, todos com gol do atacante, dois na Série B de 2011 e um na do ano passado. Mas, ao que tudo indica, essa conta terá que esperar para aumentar.

Tags: nautico kieza guarani paiva atacante centroavante substituto